Legião de Maria

legiao de mariaFrank Duff  foi o grande fundador da  Legião de Maria.  Sob o título de Associação de Nossa  Senhora da Misericórdia, no dia 07 de setembro de 1921,   foi  lançada a semente.

Padre Michael Toher, Vigário de São Nicolau, Frank Duff e quinze moças, reuniram-se  em Myra House para definir  as diretrizes do grupo e projetos futuros.  Uma das moças cobriu a mesa com uma toalha branca, colocando sobre ela a imagem da  Imaculada Conceição, com dois vasos  de flores e duas velas acesas. Sob inspiração divina, Padre Toher falou brevemente.

Cada  participante  aceitou  a incumbência particular de visitas aos pacientes pobres.  Prontificaram-se a  reunirem-se na  semana  seguinte  para relatarem os resultados.   Nesse dia,   elegeu-se a mais velha do grupo, como presidente da Associação de Nossa Senhora da Misericórdia.   Foi este encontro que marcou a semente e o modelo  de  milhares, mesmo milhões de outras  reuniões, realizadas em cada continente nas seis décadas  seguintes.

O  termo “Legião” abriu novos horizontes na mente do fundador.  Grande admirador das  legiões militares romanas,  via a  Legião de Maria como um exército  destinado a  estabelecer o Reino de Deus no mundo inteiro.  O Exército de  Maria usaria a “espada do Espírito”, a Palavra de Deus, para substituir as armas brutais dos soldados romanos. “Os legionários esperam tornar-se merecedores de Sua excelsa Rainha”, lê-se no manual da Legião, composto, mais tarde, por Frank,  “por sua lealdade,  suas virtudes, sua coragem”.

Hoje, a legião de Maria, continua fazendo reuniões mensais, durante a qual, procede segundo o esquema de fundação: reza do terço, locução seguindo o manual próprio, visitas as famílias e hospitais pobres que são sabidos e conhecidos só dentro do grupo.