Ação Social da Trindade

O atendimento de crianças e adolescentes é destaque na Ação Social da Trindade.

Ação Social da Trindade mantém três casas de atendimento socioeducativo para crianças e adolescentes da região próxima ao campus da UFSC, além de projetos voltados para família, gestantes e idosos.

 Ao lado do maior campus universitário do estado, UFSC, moram famílias que enfrentam sérios problemas sociais, como desemprego, gravidez precoce, drogas e conflitos familiares. A Ação Social da Trindade (AST) mantém projetos voltados para as comunidades carentes dos bairros Pantanal, Córrego Grande, Serrinha, Itacorubi, Morro do Quilombo, Trindade, e Morro da Penitenciária.  São projetos organizados por pessoas voluntárias e que acreditam no bem que estão proporcionando ao próximo.

Subindo o morro da Serrinha, avistam-se duas grandes casas de atendimento a criança e adolescente.

A primeira é a Creche São Francisco de Assis. Fundada em novembro de 1981. A Creche atente 150 crianças de 3 meses a 6 anos de idade. Tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento das habilidades psico – motora das mesmas, bem como oportunizar as famílias a possibilidade de desenvolver suas atividades profissionais.

A segunda casa é a Casa São José. Ela foi criada em 2003 por demanda da própria comunidade. As crianças de até seis anos eram acolhidas pela Creche São Francisco de Assis. “Após essa idade elas ficavam desprotegidas. A Casa São José surge para assegurar uma melhor qualidade de vida e proteção no desenvolvimento integral das crianças e adolescentes”, relata a assistente social da AST Karina Porto.

A entidade atende crianças de 6 a 14 anos no contra turno escolar. Com 138 alunos, o projeto oferece aos pais um lugar seguro para deixá-los enquanto trabalham. As crianças ocupam o seu tempo com atividades, e recebem instrução para uma formação cidadã. São aulas de dança, capoeira, judô, artes plásticas, artes manuais, tênis, música, teatro, educação física, informática e apoio pedagógico às tarefas escolares.

Na comunidade do Morro da Penitenciária, funciona há 22 anos um terceiro grande projeto da AST: a Casa da Criança, com 140 alunos de 6 a 17 anos. A entidade tem como objetivo intervir na realidade social, buscando a inclusão e a conscientização dos direitos das crianças e adolescentes residentes na área de atuação da mesma, contribuindo para a construção de uma sociedade justa e democrática. Para alcançar esses objetivos oferece aos alunos oficina de artes plásticas, teatro, capoeira, dança, educação física, apoio pedagógico as tarefas escolares, entre outros. Em 2009 a Casa da Criança foi finalista do Prêmio Itaú – UNICEF “Todos pela Educação”.

Faz parte também da AST o Projeto Crescer com Amor localizado no Morro do Quilombo. Esse atende aos sábados 30 crianças e adolescentes entre 5 a 14 anos, com aulas de flauta, violão, teclado, inglês, e recreação. Além desse público, também é atendida 15 mulheres entre 18 a 50 anos através de oficinas de tricô, crochê, bordado, artesanato e pintura. O Projeto tem como objetivo motivar as crianças, adolescentes e as mulheres a buscar seus sonhos e terem uma vida melhor.

Na Ação Social, também funciona duas outras pastorais: Entre Ajuda, com atendimento psicológico gratuito, e a Pastoral da Solidariedade, que atua na distribuição de cesta básica as pessoas cadastradas, orienta e realiza apoio sócio familiar, visitas domiciliares, e formação para as famílias. “Nos encontros são promovidas palestras educativas  que buscam proporcionar o conhecimento às famílias e despertar o seu protagonismo social”, explica a assistente social. Depressão, prevenção ao câncer, acidente doméstico e cuidado com os medicamentos, já foram temas este ano, todos ministrados por voluntários.

Ação Social promove ainda atividades para idosos em dois grupos de convivência: Clube da Experiência e o Grupo Santa Ana. A busca para a melhor qualidade de vida é feita através de exercício físico, palestras informativas, bingos, passeios, confraternizações e oração.

A gestação precoce é tema do Grupo de Mães Gestantes, que recebem o enxoval de bebê no final da gestação, porém, o foco não é o enxoval, mas a formação das gestantes no que se refere aos cuidados com o novo bebê. A faixa etária das gestantes está entre 14 e 25 anos.

Os recursos para o funcionamento da Ação Social chegam através de doações espontâneas, brechó, Feira de Artesanato, almoços, jantares, bingos e a tradicional Festa da Santíssima Trindade. Esses eventos são realizados por voluntários participantes nas comunidades.